Cultura de UX na indústria de software — parte 1

Patricia Prado
Patricia Prado

O UX design (User Experience design, ou design de experiência do usuário) vem se tornando cada vez mais importante para o desenvolvimento de quaisquer produtos, de softwares a bens de consumo. A Apple e a Google são exemplos de empresas que já incorporaram não somente profissionais especialistas em experiência do usuário, mas em toda a cultura corporativa. O foco de toda a equipe é proporcionar uma experiência memorável aos que utilizam seus produtos.

Nesta série, vamos falar da importância da cultura de UX, principalmente em empresas de software e dos estágios de maturidade pelos quais as empresas passam até possuirem excelência em UX e, assim, aumentar o sucesso em praticamente todos os seus pontos-chave.

Boa leitura!

Por que adotar uma cultura de UX?

O Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE) elaborou um relatório, em 2005, intitulado “Why Software Fails” (Por que Softwares Falham, na tradução), que aponta que aproximadamente 15% dos projetos de TI são abandonados, e os desenvolvedores gastam 50% de seu tempo em retrabalho. O custo desse “conserto” após o lançamento do produto é aproximadamente 100 vezes maior do que consertá-lo antes do lançamento.

Wireframe funcional utilizado para validar fluxos e componentes com o usuário final, antes do desenvolvimento de códigos. Esse processo ajuda a amadurecer a proposta e ter uma estimativa e entrega mais efetiva.

Essa história faz sentido para você? Então, considere ter profissionais de UX, que auxiliam na redução de retrabalho, e maximizam a entrega de um produto final alinhado com as necessidades do usuário. Mas isso não é tudo. A empresa, como um todo, precisa abraçar a usabilidade e inseri-la em todos os seus processos, tendo todos os seus profissionais engajados à causa do UX.

UX no design

O design atua basicamente com dois fatores: a emoção e a utilidade, entregues em pelo menos três aspectos: a estética (basicamente a beleza do produto), a funcionalidade (o produto permite que o usuário alcance um objetivo que ele valoriza) e usabilidade (a maneira pela qual a funcionalidade é entregue).

Não é incomum que algumas empresas foquem primariamente na funcionalidade. No entanto, um bom produto entrega uma experiência ao usuário que combina a estética, a funcionalidade e a usabilidade.

Interface projetada para um assistente de viagem.

Estágios de maturidade em UX

As empresas com um nível de maturidade mais evoluídos em UX são melhores posicionadas na entrega efetiva da combinação entre funcionalidade, estética e usabilidade, e se alinha aos objetivos de seus usuários. Há um processo de evolução relacionado aos estágios da maturidade em UX, e as empresas precisam passar por todos para implementarem processos e habilidades direcionados ao UX. Saber e entender os objetivos de UX na empresa leva a uma melhor tomada de decisão, desde a necessidade de auxílio de uma consultoria até a implementação de processos.

Seguindo alguns critérios, a Macadamian, empresa norte-americana especializada em softwares e design de experiência do usuário, criou um modelo de estágios em maturidade de UX, com o objetivo de apresentar aos tomadores de decisão qual a posição que a empresa está e quais as ações que precisa tomar para alcançar o próximo estágio da maturidade.

Estágio 1: Início

Nesse estágio, as empresas costumam ver a experiência do usuário como uma etapa do design visual, que deve ser aplicada no final do desenvolvimento do produto. Por exemplo, em uma empresa de software, o UX geralmente é aplicado no final da codificação ou muito perto dele, além de muitas interfaces serem compiladas automaticamente pelo framework utilizado. Em alguns cenários a existência de gerenciamento de produto pode ser nula ou realizada por engenheiros.

Nesse estágio, os indicadores são obscuros como: expertise, técnicas e cultura de pensamento em design. Isso implica que o produto irá ter um diferencial primário em sua funcionalidade ou outros fatores que podem não estar ligados diretamente à experiência do usuário.

Para dar o primeiro passo em direção ao UX Design é preciso ter certeza de que os fatores importantes do negócio estão corretamente identificados e relacionados ao Design.

Gostou? Em breve postaremos a parte 2 com os próximos estágios da maturidade em UX.

Se você se identificou com o primeiro estágio e está afim de trabalhar com UX em seus produtos? Vem falar com a gente, podemos te ajudar nessa jornada 😉

#somosideativos

Curtiu? Deixe sua avaliação

É só um clique 😉

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Gostou? Então, cadastre-se para receber nossos conteúdos​

Conteúdos recentes