Back, front e design juntos para potencializar negócios inovadores

Luize Ribas
Luize Ribas
negócios inovadores

Equipes multidisciplinares e processos criativos são características que direcionam empresas para a inovação e escala de produtos. Trabalhar a sinergia de diferentes atores são essenciais para otimizar e diminuir o tempo de desenvolvimento de produtos e serviços em negócios inovadores.

Uma empresa que busca entregar soluções que estão acima da média e se diferenciar dos seus concorrentes precisa alinhar os objetivos da equipe e extrair o melhor dos profissionais envolvidos. Para isso, é importante que cada área coloque na mesa seu ponto de vista.

Envolver os engenheiros, designers e gestores de projetos em um propósito comum desde o início do projeto faz toda a diferença. Engenheiros trazem o ponto de vista mais pragmático e lógico para o projeto. Em contrapartida, os designers trazem para a conversa métodos criativos e, os gestores, possuem uma visão sistêmica para organizar as tomadas de decisão. Cada um em sua especialidade, trabalhando juntos para a construção de sistemas eficientes.

Equipe técnica e de negócios da Benner Sistemas trabalhando colaborativamente para a construção de prioridades.

Geralmente, as empresas da indústria de software trabalham com a balança pendendo mais para a engenharia e tecnologia. No entanto, sabemos que, para alcançar patamares mais altos, é preciso inserir a usabilidade e experiência de uso nas soluções. Por isso, inserir uma equipe de design atuando em parceria com a engenharia é essencial para construir produtos e serviços em negócios inovadores.


A equipe da Ideativo criou um passo a passo incrível para ajudar na construção inicial de projetos. Esse material mapeia os objetivos e atribui atividades de roadmap.


Como visualizar essa estrutura de maneira sistêmica?

O UX/UI designer trabalhar focado em equilibrar as forças entre o negócio, usuários e tecnologia. Quanto mais esses atores estiverem trabalhando colaborativamente, mais rica e assertiva ficarão as soluções.

Por exemplo, se a priorização de uma funcionalidade for baseada em dados (aberturas de tickets no suporte, feedbacks do NPS e do comercial, tempo de aprendizagem pelo usuário), o profissional de UX e o Product Manager conseguem identificar onde os esforços serão empregados. Aqui, já existe um ganho gigantesco para o negócio, pois se investe tempo e dinheiro em funcionalidades que irão gerar mais valor percebido pelo cliente.

A partir do momento que o UX gera os entregáveis (fluxos de navegação, wireframes), o front e back-end começam a avaliar a estrutura técnica que será aplicada. Assim, auxilia as decisões de estimativas e escopo. Com essa colaboração multidisciplinar, o negócio ganha na assertividade que a equipe técnica terá no desenvolvimento do produto, evitando o retrabalho ou a aplicação de esforços em atividades que entregam pouco valor agregado.

Abaixo, você confere um esquema de como essas áreas de back, front e design podem se relacionar a partir da visão do negócio. Reforçando, não é um processo linear e cascateado, mas um processo cíclico que visa aprender, ajustar e recalcular a rota antes que qualquer coisa seja desenvolvida.

Esquema baseado no gráfico de BEN MELBOURNE, Product strategy

Cada área tem um foco específico, UX/UI designer está focado nas pessoas, à esquerda, e tem como parâmetro os critérios de negócios e de pessoas. Por outro lado, à direita, temos as equipes técnicas que estão focadas no desenvolvimento do produto. São de responsabilidade deles o direcionamento da viabilidade do projeto.

Não vale dizer que em tecnologia pode tudo. Sim, pode. No entanto, o fator tempo é imprescindível para o negócio. Se o negócio liberar, tá valendo! 😉

Para construir a sinergia entre as equipes, aqui na Ideativo trabalhamos por fases. Primeiro, mapeamos as necessidades do negócio, os dados já construídos, depois, partimos para a investigação com os usuários e, somente após esse entendimento, iniciamos a operação em UX. Ou seja, o desenvolvimento dos artefatos para testar com os usuários e validar com os técnicos. O processo fica baseado em 4 etapas que podem acontecer de maneira cíclica e simultânea: imersão, pesquisa, proposta e validação, até a entrega final.


Quer aplicar esse processo na sua empresa?


Métricas de sucesso para negócios inovadores

Voltando os olhares para o negócios, não adianta nada produzir algo incrível se não conseguimos comprovar o sucesso das entregas. Um dos caminhos que utilizamos por aqui é a gestão dos dados. Segue nosso checklist para que você possa avaliar o seu produto.

Checklist das ações que você já realiza

Este é o checklist mais acessível que os negócios inovadores podem utilizar para testar como está a sinergia entre as áreas e o valor percebido pelos usuários. Cada empresa pode ter especificações que os designers podem acessar para conseguir criar outras métricas de sucesso.

Com o cruzamento e análise desses dados já é possível traçar uma estratégia de atuação fazendo uma imersão nos problemas e aplicando técnicas de pesquisa qualitativa. Comentamos sempre que os dados são o “o quê” está acontecendo, enquanto as pesquisas qualitativas vão atrás do “por que” as coisas estão acontecendo.

Quer ficar por dentro das métricas de UX e de como aplicá-las?

Então acesse este conteúdo super completo sobre o tema! Além disso, também conversamos com um dos nossos clientes falando sobre a sinergia entre as equipes no IdeativoCast. Vale a pena conferir!

Curtiu o conteúdo? Compartilhe nas suas redes sociais 😉


Desenvolva sua equipe técnica e de negócios para trabalhar colaborativamente a favor do seu cliente.


Curtiu? Deixe sua avaliação

É só um clique 😉

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 5

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Gostou? Então, cadastre-se para receber nossos conteúdos​

Conteúdos recentes

Minha conta